O CEPROESC oferece aos aprendizes aulas de violão todos os sábados, gratuitamente. A disciplina faz parte da Proposta Pedagógica do Programa Jovem Aprendiz que entre seus principais objetivos está o desenvolvimento do jovem de forma ampla e contínua.

As aulas são ministradas pelo instrutor e músico Felipe Camacho e visam desenvolver noções básicas de acordes, ritmos, levadas e teoria musical. Todo o projeto é desenvolvido em atividades relacionadas ao ensino coletivo do instrumento.

De acordo com o instrutor, a principal meta é mostrar ao aprendiz que é possível desenvolver e aprender noções básicas. “Recebemos em aula o aprendiz interessado em aprender sobre violão, não importando o nível. A proposta é atender seus anseios e mostrar que a música pode ajudá-lo no tocante à concentração, desenvolvimento e – principalmente – sair da zona de conforto.”

Felipe explica que os jovens demonstram interesse e participam das aulas durante todo o contrato de aprendizagem. Alguns se destacam e buscam aprofundar seus conhecimentos quando saem do Ceproesc. As turmas são divididas em básico, intermediário e avançado.

Curiosidades:

Além de aumentar a autoconfiança e capacidade de concentração, de acordo com várias correntes científicas, a prática de ouvir e tocar violão pode:

  • Diminuição da pressão arterial – pesquisadores holandeses revelaram que pessoas que praticam uma atividade musical tal qual o violão durante, pelo menos, 100 minutos por dia, constatam uma diminuição significativa da pressão arterial assim como do ritmo cardíaco em comparação a uma pessoa que não faz música.
  • Aprimora funções e atividades cerebrais – estudo feito na Escócia afirma que quando você toca violão – isso funciona também com qualquer outro instrumento musical – você pode aprimorar as suas funções e atividades cerebrais.
  • Libera hormônios do bem-estar – escutar e tocar violão libera hormônios do bem-estar, dentro dos quais está a dopamina, mais conhecida como o hormônio da felicidade, é o que afirma um estudo neurocientífico da Universidade McGill em Montréal (Canadá).